Mulheres devem fazer pausa de, pelo menos, 12 meses entre cada gravidez

Escrito por: Michelle Tomás

Conceber novamente muito cedo poderá provocar complicações para o parto, avança um estudo publicado no Mail Online.

Mulheres devem fazer pausa de, pelo menos, 12 meses entre cada gravidez

Investigadores aconselham a uma interrupção entre 12-18 meses entre gestações, já a Organização Mundial de Saúde recomenda entre 18-24 meses.

O estudo contou com uma amostra de 150 000 grávidas e avança que existe uma ligação entre uma interrupção inferior a 12 meses com o parto prematuro e outras complicações.

Ainda assim, os resultados da análise não são preocupantes pois o mesmo estudo realça que, na amostra analisada, as complicações relatadas foram raras e afetaram apenas 5% das grávidas. Existem outros fatores determinantes que podem desempenhar um papel importante no sucesso do parto, tais como estilo de vida ou problemas prévios à gravidez.

Últimas Notícias

Brincar com o pai pode melhorar capacidade de autocontrolo da criança, diz estudo

Investigação da Universidade de Cambridge sugere que as crianças cujos pais dedicam tempo a brincar com elas podem ter mais facilidade em controlar o comportamento e as emoções.

COVID-19: DGS indica condições necessárias para permitir a presença de um acompanhante no parto

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou esta sexta-feira que as mulheres sem COVID-19 poderão ter um acompanhante durante o parto, sublinhando que “as unidades hospitalares devem procurar assegurar as condições necessárias para permitir” a sua presença.

Bial disponibiliza curso online para futuros pais

Num período em que muitos futuros pais #ficamemcasa, de quarentena ou em isolamento profilático, devido à pandemia COVID-19, BIAL disponibiliza o curso online “Vamos ser Pais!” - www.vamosserpais.pt, especialmente pensado e elaborado para proporcionar a todos os pais a oportunidade de adquirir conhecimentos e competências que os ajudem a preparar, de forma serena e plena, esta nova etapa da vida.

COVID-19: Estudo sugere que transmissão de mães para filhos na gravidez é possível, mas rara

Um estudo com 33 grávidas, realizado na China, indica que a transmissão do novo coronavírus da grávida para o feto é possível, mas rara. Dados científicos ainda são escassos para poder compreender as vias de contágio e os efeitos da exposição ao vírus na saúde de mãe e bebé.  

Cérebros dos bebés e dos adultos “sincronizam” durante a brincadeira

Estudo conclui que cérebros de pais e filhos estão no mesmo “comprimento de onda” quando partilham brinquedos e contacto visual. Mesmo quando os bebés ainda não conseguem falar, estão “ligados” a nós em pensamento.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.