Gravidez torna a voz da mulher temporariamente mais grave

Escrito por: Michelle Tomás

Um estudo publicado na revista Evolution & Human Behaviour avança que depois da gravidez, a mulher fica com um tom de voz mais grave e monótona.

Gravidez torna a voz da mulher temporariamente mais grave

Estudos anteriores já tinham verificado que a tonalidade da voz da mulher poderia aumentar com a fertilidade, verificando-se uma alteração no tom durante todos os meses durante o período da ovulação e uma diminuição do mesmo, mais tarde, com a menopausa.

Um novo estudo veio provar que se verificam também mudanças na tonalidade da voz durante, aproximadamente, um ano após a gravidez.

Os investigadores apresentam duas possíveis justificações para esta mudança no tom da voz: uma tentativa de dar à mulher uma voz mais autoritária em resposta ao seu novo papel de mãe; ou devido à queda abrupta dos níveis das principais hormonas sexuais que poderá exercer uma influência na dinâmica vocal.

Para este estudo foi recolhida uma amostra de 20 mães cuja voz tinha uma presença preponderante nas suas vidas: cantoras, jornalistas, atrizes e celebridades. Os resultados provaram que o tom de voz médio das mulheres, após a gravidez, diminuía mais de 5 por cento, percentagem que equivale a cerca de 1,3 semitons.

Últimas Notícias

Bial disponibiliza curso online para futuros pais

Num período em que muitos futuros pais #ficamemcasa, de quarentena ou em isolamento profilático, devido à pandemia COVID-19, BIAL disponibiliza o curso online “Vamos ser Pais!” - www.vamosserpais.pt, especialmente pensado e elaborado para proporcionar a todos os pais a oportunidade de adquirir conhecimentos e competências que os ajudem a preparar, de forma serena e plena, esta nova etapa da vida.

COVID-19: Estudo sugere que transmissão de mães para filhos na gravidez é possível, mas rara

Um estudo com 33 grávidas, realizado na China, indica que a transmissão do novo coronavírus da grávida para o feto é possível, mas rara. Dados científicos ainda são escassos para poder compreender as vias de contágio e os efeitos da exposição ao vírus na saúde de mãe e bebé.  

Cérebros dos bebés e dos adultos “sincronizam” durante a brincadeira

Estudo conclui que cérebros de pais e filhos estão no mesmo “comprimento de onda” quando partilham brinquedos e contacto visual. Mesmo quando os bebés ainda não conseguem falar, estão “ligados” a nós em pensamento.

Consumo de fruta na gravidez melhora desenvolvimento cognitivo do bebé

Um estudo realizado na Universidade de Alberta, no Canadá, concluiu que o consumo de fruta na gravidez pode ajudar a estimular o desenvolvimento do cérebro do bebé. 

Oito formas de demonstrar amor pelo seu filho, segundo a Academia Americana de Pediatria

Com o aproximar do Dia de São Valentim, a Academia Americana de Pediatria (AAP) lança o apelo para que os pais nutram os seus filhos com amor e atenção durante todo o ano.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.