Estudo identifica hormona que pode dar suporte a fase inicial da gravidez

Investigação na área da fertilidade descobriu uma hormona que ajuda a preparar o revestimento do útero para a gravidez.

Estudo identifica hormona que pode dar suporte a fase inicial da gravidez

Cientistas da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, identificaram uma hormona que ajuda a dar suporte ao início da gravidez, contribuindo para a implantação de células primárias, uma etapa vital no momento em que um óvulo fertilizado adere às paredes do útero.

De acordo com uma notícia publicada no portal de notícias sobre ciência Science Daily, os cientistas analisaram os efeitos da hormona conhecida como DHEA (dehidroepiandrosterona) em tecido doado por mulheres com uma média de 40 anos.

Os resultados das análises permitiram verificar que tratar as células do revestimento uterino com DHEA duplicou o nível de proteínas-chave ligadas à implantação saudável no tecido.

O estudo, cujos resultados foram publicados na revista científica Fertility and Sterility, concluiu ainda que o tratamento com DHEA também aumentou a produção de androgénios ativos - hormonas presentes em grande quantidade no homem - sugerindo que estes podem estar na base desta melhoria.

Contudo, a equipa de investigação alerta para o facto de serem necessários mais estudos para averiguar se tratamentos com base na DHEA podem ajudar mulheres com problemas de fertilidade.

«Um ovo fertilizado será implantado apenas se tiver condições e estamos entusiasmados por ver que a DHEA e androgénios podem ajudar a melhorar este ambiente nas células. Os resultados ajudar-nos-ão a desenvolver estudos para possíveis terapias, mas mais investigação será necessária antes de podermos dizer que esta abordagem pode ser usada por mulheres que estão a ter dificuldades em engravidar», sublinha Douglas Gibson, investigador do MRC Centre for Inflammation Research, da Universidade de Edimburgo, e principal autor do estudo.

Últimas Notícias

Brincar com o pai pode melhorar capacidade de autocontrolo da criança, diz estudo

Investigação da Universidade de Cambridge sugere que as crianças cujos pais dedicam tempo a brincar com elas podem ter mais facilidade em controlar o comportamento e as emoções.

COVID-19: DGS indica condições necessárias para permitir a presença de um acompanhante no parto

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou esta sexta-feira que as mulheres sem COVID-19 poderão ter um acompanhante durante o parto, sublinhando que “as unidades hospitalares devem procurar assegurar as condições necessárias para permitir” a sua presença.

Bial disponibiliza curso online para futuros pais

Num período em que muitos futuros pais #ficamemcasa, de quarentena ou em isolamento profilático, devido à pandemia COVID-19, BIAL disponibiliza o curso online “Vamos ser Pais!” - www.vamosserpais.pt, especialmente pensado e elaborado para proporcionar a todos os pais a oportunidade de adquirir conhecimentos e competências que os ajudem a preparar, de forma serena e plena, esta nova etapa da vida.

COVID-19: Estudo sugere que transmissão de mães para filhos na gravidez é possível, mas rara

Um estudo com 33 grávidas, realizado na China, indica que a transmissão do novo coronavírus da grávida para o feto é possível, mas rara. Dados científicos ainda são escassos para poder compreender as vias de contágio e os efeitos da exposição ao vírus na saúde de mãe e bebé.  

Cérebros dos bebés e dos adultos “sincronizam” durante a brincadeira

Estudo conclui que cérebros de pais e filhos estão no mesmo “comprimento de onda” quando partilham brinquedos e contacto visual. Mesmo quando os bebés ainda não conseguem falar, estão “ligados” a nós em pensamento.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.