Dormir de barriga para cima pode causar problemas ao feto, diz estudo

Um novo estudo publicado na revista científica The Journal of Physiology sugere que as grávidas não devem dormir de barriga para cima na gravidez, sob pena de colocarem o bebé em risco. 

Dormir de barriga para cima pode causar problemas ao feto, diz estudo

Um estudo levado a cabo na Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, defende que as grávidas devem evitar dormir de barriga para cima durante as últimas semanas de gravidez, de forma a reduzir o risco de óbito do feto durante a gestação (depois das 28 semanas).

Atividade do bebé durante o sono da mãe

Os resultados da investigação baseiam-se no estudo do sono de 30 mulheres nas 34-38 semanas de gestação, através de câmaras de vídeo, e medição dos sinais vitais do feto e da grávida no período noturno, com eletrocardiogramas.

A análise dos dados permitiu concluir que, quando a mulher dorme de barriga para cima, o feto está menos ativo.

Segundo um comunicado de imprensa da Sociedade de Fisiologia do Reino Unido, a atividade é um dos indicadores de bem-estar do feto e, neste caso, os bebés só permaneciam num “estado ativo” quando a mãe estava deitada de lado.

“Quando a mãe mudava de posição durante o sono, por exemplo, da posição lateral esquerda para a posição de barriga para cima, o bebé rapidamente mudava o seu estado de atividade, ficando calmo ou imóvel”, refere o documento.

“Numa situação em que o bebé possa não ser saudável, como aqueles que não crescem o suficiente, o bebé pode não tolerar as consequências de a mãe dormir de barriga para cima”, afirmou Peter Stone, um dos investigadores principais, citado no comunicado de imprensa.

O estudo completo pode ser consultado em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1113/JP273201/full

Últimas Notícias

Demasiada cafeína na gravidez pode afetar fígado do bebé

Novo estudo indica que a ingestão excessiva de cafeína na gravidez pode prejudicar o desenvolvimento do fígado do bebé e aumentar o risco de doença hepática na idade adulta. 

Exercício-físico na gravidez restabelece principais tecidos do corpo em mulheres obesas

Estudo da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, indica que a prática de exercício-físico imediatamente antes e durante a gravidez ajuda a restaurar os principais tecidos do organismo em mulheres obesas, contribuindo para uma melhor gestão dos níveis de açúcar no sangue e reduzindo o risco de problemas de saúde a longo prazo.

Mortalidade infantil atinge valores mais baixos desde que há registo

Segundo dados recentes apresentados pelo Instituto Nacional de Estatística, a taxa de mortalidade infantil diminuiu cerca de 0,7% em 2017, atingindo o valor mais baixo de que há registo em Portugal.

Gargalhadas dos bebés semelhantes à dos macacos

Bebés mais novos riem-se como outros primatas. O ser humano é o único que se ri por meio da exalação, ou seja, o ato de expelir ou soltar.

Estudo sugere que crianças memorizam sons durante a sesta

Cientistas analisaram o que as crianças ouvem ou não durante o sono, concluindo que o ambiente sonoro durante as sestas não passa despercebido e gera memórias.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.