Cientistas desenvolvem chip que prevê risco de parto prematuro

Uma equipa de cientistas do National Institute of Biomedical Imaging and Bioengineering, nos Estados Unidos da América, desenvolveu um microchip que permite captar e identificar um péptido no sangue que pode ajudar a prever o risco acrescido de parto prematuro. 

Cientistas desenvolvem chip que prevê risco de parto prematuro

Um estudo na área da microfluídica - ciência e engenharia de sistemas com dimensões micrométricas - demonstrou que um novo microchip desenvolvido por uma equipa de cientistas National Institute of Biomedical Imaging and Bioengineering é capaz de prever o risco de parto prematuro.

Segundo uma notícia publicada no portal Science Daily, este sistema tem a capacidade de captar e identificar um péptido raro no sangue, denominado P1, que pode ser indicativo de inflamação, um dos principais fatores de risco de complicações na gravidez.

O microchip, que pode ter um impacto positivo significativo em termos de saúde pública, permitirá aos profissionais de saúde minorar os riscos do parto prematuro e tentar atrasar ao máximo o nascimento.

O estudo foi publicado na revista científica Electrophoresis.

O parto prematuro é a maior causa de morbilidade e mortalidade neonatal.

Últimas Notícias

Gravidez e amamentação podem reduzir risco de menopausa precoce, diz estudo

A gravidez e a amamentação exclusiva durante sete a 12 meses podem ajudar a reduzir o risco de menopausa precoce, indica um novo estudo publicado na revista científica JAMA. A menopausa antes dos 45 anos (menopausa precoce) aumenta o risco de morte prematura, declínio cognitivo, osteoporose e doença cardiovascular.

Consumo combinado de álcool e tabaco na gravidez aumenta risco de Síndrome da Morte Súbita do Lactente

As crianças cujas mães beberam e fumaram para além do primeiro trimestre de gravidez têm um risco 12 vezes superior de Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL), comparativamente com as crianças que não estiveram expostas a álcool e tabaco ou cuja exposição a estas substâncias se restringiu ao primeiro trimestre de gestação. A conclusão é de um estudo publicado na revista científica online EclinicalMedicine.

Novo algoritmo prevê risco de diabetes gestacional

Um novo algoritmo informático de análise de dados, desenvolvido por cientistas do Weizmann Institute of Science, está a ser utilizado para ajudar a identificar mulheres em elevado risco de desenvolver diabetes gestacional. Esta ferramenta pode ser útil para identificar o risco antes da gravidez ou numa fase inicial do período de gestação, permitindo a adoção de medidas de prevenção da doença, como cuidados nutricionais ou alterações do estilo de vida.

Música poderá estimular desenvolvimento de bebés prematuros

Cientistas do Hospital Universitário de Genebra, na Suíça, tiveram a ideia de   colocar música no serviço de neonatologia, especialmente composta para estimular o desenvolvimento da atividade cerebral dos recém-nascidos prematuros.

Bebé no útero reage à luz antes do que se pensava

No segundo trimestre de gravidez, muito antes de conseguir ver imagens, o bebé consegue já detetar luz.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.