Cesarianas quase duplicaram em todo o mundo em 15 anos

Escrito por: Michelle Tomás

Investigação aponta para um aumento significativo do parto por cesariana nos países mais ricos por razões não médicas.

Cesarianas quase duplicaram em todo o mundo em 15 anos

Quase duplicaram as cesarianas em todo o mundo, passando de 12% para 21%, segundo um estudo publicado no The Lancet.

A investigação contou com a análise de 169 países a partir de informações fornecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e da UNICEF.

Em cerca de 60% dos países do mundo inteiro verifica-se uma sobre-utilização das cesarianas e em 25% uma sub-utilização. Evidencia-se uma disparidade significativa entre os países desenvolvidos e países em desenvolvimento.

A gravidez e o parto são processos naturais e que, na grande maioria dos casos, ocorre de forma segura não se justificando, por isso, o recurso ao método da cesariana. O mesmo estudo alerta que o recurso a este método por razões não médicas é preocupante pois está associado a riscos para a mulher no trabalho de parto.

Últimas Notícias

Poluição do ar pode aumentar risco de aborto espontâneo, diz estudo

Investigação publicada na revista científica Nature Sustainability indica que a exposição a um ar poluído durante a gravidez está associada a um risco acrescido de aborto espontâneo no primeiro trimestre de gravidez.

Bebés compreendem conceito dos números muito antes de conseguirem contar, diz estudo

Novo estudo da Universidade Johns Hopkins sugere que os bebés são capazes de compreender o conceito de contagem, anos antes de conseguirem dizer "1, 2, 3".

Demasiada cafeína na gravidez pode afetar fígado do bebé

Novo estudo indica que a ingestão excessiva de cafeína na gravidez pode prejudicar o desenvolvimento do fígado do bebé e aumentar o risco de doença hepática na idade adulta. 

Exercício-físico na gravidez restabelece principais tecidos do corpo em mulheres obesas

Estudo da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, indica que a prática de exercício-físico imediatamente antes e durante a gravidez ajuda a restaurar os principais tecidos do organismo em mulheres obesas, contribuindo para uma melhor gestão dos níveis de açúcar no sangue e reduzindo o risco de problemas de saúde a longo prazo.

Mortalidade infantil atinge valores mais baixos desde que há registo

Segundo dados recentes apresentados pelo Instituto Nacional de Estatística, a taxa de mortalidade infantil diminuiu cerca de 0,7% em 2017, atingindo o valor mais baixo de que há registo em Portugal.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.