Bebés compreendem conceito dos números muito antes de conseguirem contar, diz estudo

Novo estudo da Universidade Johns Hopkins sugere que os bebés são capazes de compreender o conceito de contagem, anos antes de conseguirem dizer "1, 2, 3".

Bebés compreendem conceito dos números muito antes de conseguirem contar, diz estudo

Um novo estudo levado a cabo por investigadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos da América, concluiu que o conceito de contagem pode ser interiorizado pelos bebés anos antes de estes conseguirem contar alto.

De acordo com uma notícia publicada no portal Medical Xpress, a equipa de investigação verificou que, numa fase muito inicial do desenvolvimento da criança, - e anos antes do que se pensava - os bebés que ouvem os outros a contar conseguem já ter alguma noção do conceito dos números e da sua relação com as quantidades.

"Apesar de estarem a anos de conseguirem compreender o significado exato dos números, os bebés conseguem já perceber que contar tem a ver com números", explicou Lisa Feigenson, cientista na área da Cognição na Universidade Johns Hopkins, e uma das autoras do estudo.

É sabido que uma grande parte das crianças não compreendem em pleno o significado das palavras que designam números até terem cerca de quatro anos de idade.

Neste estudo, a grande questão colocada pelos investigadores foi: será que as crianças não têm mesmo noção do que significa contar até à idade pré-escolar?

De acordo com Lisa Feigenson, este tipo de investigação é uma prova de que "na verdade, os bebés têm uma compreensão bastante sofisticada do mundo - estão já a tentar encontrar sentido no que os adultos à sua volta dizem, e isso inclui o domínio da contagem e dos números".

Veja aqui o vídeo que a Universidade de John Hopkins divulgou para mostrar algumas das experiências realizadas para avaliar esta capacidade em crianças entre os 14 e os 18 meses de idade.

O estudo foi publicado na revista científica Developmental Science.

Últimas Notícias

Consumo combinado de álcool e tabaco na gravidez aumenta risco de Síndrome da Morte Súbita do Lactente

As crianças cujas mães beberam e fumaram para além do primeiro trimestre de gravidez têm um risco 12 vezes superior de Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL), comparativamente com as crianças que não estiveram expostas a álcool e tabaco ou cuja exposição a estas substâncias se restringiu ao primeiro trimestre de gestação. A conclusão é de um estudo publicado na revista científica online EclinicalMedicine.

Novo algoritmo prevê risco de diabetes gestacional

Um novo algoritmo informático de análise de dados, desenvolvido por cientistas do Weizmann Institute of Science, está a ser utilizado para ajudar a identificar mulheres em elevado risco de desenvolver diabetes gestacional. Esta ferramenta pode ser útil para identificar o risco antes da gravidez ou numa fase inicial do período de gestação, permitindo a adoção de medidas de prevenção da doença, como cuidados nutricionais ou alterações do estilo de vida.

Música poderá estimular desenvolvimento de bebés prematuros

Cientistas do Hospital Universitário de Genebra, na Suíça, tiveram a ideia de   colocar música no serviço de neonatologia, especialmente composta para estimular o desenvolvimento da atividade cerebral dos recém-nascidos prematuros.

Bebé no útero reage à luz antes do que se pensava

No segundo trimestre de gravidez, muito antes de conseguir ver imagens, o bebé consegue já detetar luz.

Poluição do ar pode aumentar risco de aborto espontâneo, diz estudo

Investigação publicada na revista científica Nature Sustainability indica que a exposição a um ar poluído durante a gravidez está associada a um risco acrescido de aborto espontâneo no primeiro trimestre de gravidez.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.