Hipertensão na gravidez

Escrito por: Iolanda Veríssimo

A tensão alta durante a gravidez não tem de ser sinónimo de complicações, mas deve ser alvo de especial cuidado. Saiba como prevenir problemas.

Hipertensão  na gravidez class=

Uma grávida é considerada hipertensa quando a sua tensão sistólica (máxima) é igual ou superior a 140 mmHg e a diastólica (mínima) igual ou superior a 90 mmHg, em duas medições diferentes, separadas por um período de seis horas.

Quer tenha sido desenvolvida antes da gravidez (hipertensão crónica) ou induzida pela gestação, a hipertensão exige cuidados especiais, mas não tem de implicar o aparecimento de complicações.

O controlo da hipertensão é feito com repouso, uma dieta equilibrada, atividade física e, se necessário, medicação apropriada, sempre prescrita e acompanhada pelo médico assistente, para segurança da grávida.

Impactos da hipertensão

O coração de uma grávida com hipertensão necessita de trabalhar mais para bombear o sangue pelo corpo e fazê-lo chegar aos órgãos vitais. Quando a tensão arterial está estável, os vasos sanguíneos estão relaxados e permitem a passagem fluída do sangue. Este processo possibilita a oxigenação e nutrição de órgãos importantes como o útero ou a placenta. Quando a tensão arterial aumenta, os vasos contraem-se e dificultam a passagem do sangue para estes órgãos, comprometendo o crescimento do feto e aumentando o risco de insuficiência cardíaca, descolamento da placenta ou pré-eclampsia.

Controlar a tensão arterial

Quando a hipertensão é anterior à gravidez, é natural que a grávida já esteja medicada para o problema. Neste caso, é importante informar o médico assistente da situação, para que este possa adaptar o tratamento e garantir a segurança da mãe e do bebé.

Nos casos em que a hipertensão é induzida pela gravidez, as precauções mais importantes para prevenir complicações são o descanso e a manutenção de um estilo de vida saudável.

Vigiar a hipertensão

A realização de check-ups pré-natais de forma regular é crucial para monitorizar as condições de saúde da grávida e assegurar que o bebé está a desenvolver-se bem. É também importante medir a tensão com frequência.

 Manter-se ativa

A prática de atividade física diária, como caminhar ou nadar, pode ajudar a combater a hipertensão. No entanto, deve aconselhar-se com o seu médico assistente em relação a este tema, pois no caso de haver sinais de pré-eclampsia, a recomendação é o repouso absoluto.

Seguir uma dieta equilibrada

A opção por uma dieta saudável e o controlo da quantidade de sal nas refeições pode diminuir a tensão arterial. É importante ainda que monitorize regularmente o seu peso e cumpra a toma dos suplementos pré-natais.

 Elimine eventuais vícios

Evite fumar, beber álcool, e não tome qualquer medicação antes de consultar o seu médico.

Eliminar os vícios não só ajuda a prevenir problemas de hipertensão, como aumenta as hipóteses de ter uma gravidez saudável e de o bebé nascer bem.

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.