Cuidar da higiene do recém-nascido

Escrito por: Iolanda Veríssimo
Com os depoimentos e revisão de: Ivete Monteiro, Enfermeira Especialista em Saúde Infantil e Pediátrica

Os cuidados de higiene ao bebé são fundamentais para o proteger e constituem momentos privilegiados de interação e conhecimento mútuo. Saiba como promover uma higiene correta do seu filho nos primeiros dias de vida.

Cuidar da higiene do recém-nascido class=

Os cuidados de higiene ao recém--nascido são essenciais para prevenir infeções, sobretudo tendo em consideração que a pele do bebé nesta altura é muito sensível, fina e frágil. Ao longo dos primeiros 15 dias de vida, a barreira epidérmica do bebé ainda é imatura, o seu sistema imunológico não está totalmente desenvolvido e, por isso, a permeabilidade cutânea é muito elevada, o que aumenta o risco de infeções.

Segundo Ivete Monteiro, Enfermeira Especialista em Saúde Infantil e Pediatria, os cuidados de higiene corporal, para além de indispensáveis, constituem um momento singular para a criação de laços.

«É um momento que deve ser de interação e de conhecimento mútuo. E é também um momento familiar, de envolvimento», sugere a especialista.

Os primeiros banhos

O principal cuidado de higiene ao recém-nascido é o banho. Neste, é dedicada especial atenção à limpeza dos olhos, orelhas, região genital, coto umbilical e unhas. Os pais devem ocupar-se também das várias pregas do bebé, nomeadamente no pescoço, axilas, zona da virilha, atrás dos joelhos e atrás das orelhas.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o primeiro banho deve ser dado apenas seis horas após o parto, devido ao risco de hipotermia durante e após o banho. Normalmente, imediatamente após o nascimento, o vernix caseoso - que cobre a superfície da pele dos recém-nascidos - é limpo com uma toalha e esse cuidado é suficiente para que o bebé fique limpo e confortável durante as horas que se seguem.

Banho por partes

Há diversas formas de dar banho ao recém-nascido. Nos primeiros dias de vida do bebé, os pais podem optar pelo denominado banho por partes, que normalmente é ensinado nas maternidades, e em que normalmente os bebés se sentem menos desprotegidos, por ser possível manter alguma roupa vestida.

Mais tarde, geralmente os pais começam a sentir-se mais à vontade para dar o banho de imersão, que geralmente favorece uma maior comodidade do bebé, por se assemelhar ao ambiente intrauterino, permitindo um maior relaxamento. Há ainda a hipótese do banho de balde, que também conforta o bebé, permitindo que este se sinta aconchegado dentro de água.

Frequência e duração do banho

De acordo com Ivete Monteiro, um bebé recém-nascido de termo não necessita de banho todos os dias. «A pele tem uma barreira lipídica e ao darmos banho, com a utilização de sabonete e de outros produtos, estamos a alterar o PH da pele e a torná-lo mais ácido», explica a especialista.

Os dermatologistas recomendam que seja dado banho duas a três vezes por semana, mas se os pais preferirem fazê-lo diariamente, não haverá problema.

O banho não deve exceder os 10 a 15 minutos, para que o bebé não perca muito calor. Em relação à hora em que é dado, esta vai depender da reação do próprio recém-nascido.

«No hospital damos banho de manhã, mas há bebés que preferem tomar banho à noite. O que recomendamos aos pais é que vão para casa e experimentem. Se acham que o bebé no banho fica mais agitado, mais alegre, com mais energia, talvez seja preferível dar banho de manhã, para que ele depois possa gastar essa energia toda, e à noite já esteja mais sossegado. Se acham que depois do banho o bebé fica mais calmo e adormece facilmente, podem dar o banho no final da tarde ou à noite», explica a enfermeira. 

Lembre-se de que os momentos do banho ou da muda da fralda constituem ótimas oportunidades para brincar e conversar com o bebé, pelo que a prestação destes cuidados deve ser partilhada entre pai e mãe e, se for o caso, contar com a participação dos irmãos.

Cuidados diários

Embora não seja necessário dar banho ao bebé todos os dias, há zonas do corpo que devem ser limpas diariamente, como a face e os órgãos genitais.

Olhos

Os olhos devem ser limpos com compressas esterilizadas e soro fisiológico. No entanto, quando não há secreções e o bebé não está a lacrimejar, pode utilizar-se a primeira água do banho, que ainda não tem sabão ou detergente.

Orelhas e nariz

Segundo Ivete Monteiro, ao contrário do que está generalizado, a limpeza dos ouvidos não deve ser feita com cotonetes. «Só se deve limpar a parte que se vê, ou seja, o pavilhão auricular, mais nada». Para isso, pode usar uma toalha ou um lenço de papel limpo. Por outro lado, os pais devem ter um cuidado especial com as pregas atrás das orelhas, limpando-as com uma compressa ou uma toalha macia. «O objetivo não é esfregar a pele, que é muito sensível e reativa. É tocar com a toalha, secar, pôr o bebé confortável», explica a especialista. Em relação ao nariz, aplica-se a mesma regra: só devem ser limpas as zonas que se veem.

Unhas

As unhas do recém-nascido devem ser mantidas curtas e limpas. No entanto, muitos pais têm a ideia errada de que as unhas podem ser cortadas com os dentes, para não magoar o bebé. De acordo com Ivete Monteiro, esta tendência deve ser totalmente evitada. «A nossa boca tem microrganismos e ao roermos estamos a passar esses micróbios para o bebé», avisa a especialista.

Para cortar as unhas do seu bebé, use uma tesoura própria, com pontas arredondadas e lâminas pequenas. Tente perceber em que altura o seu filho está mais tranquilo e calmo, para que a tarefa seja mais simples. Pode aproveitar um momento em que o bebé esteja totalmente relaxado ou mesmo a dormir, como depois de mamar.

Órgãos genitais

A zona genital e anal é a que mais se suja, pelo que deve ser limpa com frequência. Nas meninas, a limpeza dos genitais deve ser feita com suavidade, sempre de frente para trás, de forma a não arrastar vestígios de fezes ou urina para a vagina. Nos rapazes, a pele do pénis deve ser lavada gentilmente apenas à superfície. Não deve forçar ou puxar a pele do prepúcio para trás, o que poderá magoar o bebé e suscitar reações inflamatórias.

Muda da fralda

De acordo com Ivete Monteiro, a muda da fralda deve ser feita aproximadamente de três em três horas. Os pais podem guiar-se pelo número de refeições do bebé, sabendo que normalmente, por cada mamada, existe uma dejeção e, por isso, a fralda deve ser mudada.

Sempre que muda a fralda, deve limpar muito bem o rabinho do bebé, com água e sabão neutro, e ter o cuidado de secar corretamente todas as pregas cutâneas, para evitar assaduras. No final, poderá aplicar creme hidratante ou creme barreira, mas não precisa de o fazer em todas as mudas.

«Não é necessário estar sempre a pôr creme barreira. Se o chichi do bebé é mais ácido, e a pele fica logo vermelha, é lógico que podemos pôr creme para proteger a pele. Mas se é um bebé que tem uma pele íntegra, rosada, não é necessário pôr creme todos os dias», explica Ivete Monteiro. 

Toalhitas

As toalhitas são muito úteis na higiene corporal do bebé, mas no dia-a-dia, os pais devem dar preferência ao uso de compressas ou discos de algodão, com água e sabão neutro. «As toalhitas são uma coisa prática, mas devem ser usadas apenas quando se sai, numa situação de emergência, ou em casa de alguém que não conhecemos. Em casa, sempre que houver possibilidade, deve limpar-se com água e sabão, que não é tão agressivo e é mais natural para a pele do bebé», explica Ivete Monteiro.

Coto umbilical

Um dos cuidados mais importantes ao coto umbilical consiste em mantê-lo sempre bem limpo e seco. A higiene desta zona deve ser feita uma ou duas vezes por dia, depois de ter lavado muito bem as mãos com água e sabão. Os produtos para a higiene do coto podem ser os mesmos que se utilizam para o banho do bebé, não sendo essencial o emprego de um antissético para a desinfeção desta área. Outro cuidado essencial passa por manter a zona do coto ao ar, sem o tapar ou pressionar com um penso ou uma fralda.

Relembre os cuidados a ter no banho:

  • Prepare todo o material de que necessita antes de começar
  • Arranje a roupa pela ordem que vai vestir ao bebé
  • Aqueça o ambiente e garanta que não há correntes de ar
  • Coloque primeiro a água fria na banheira e só depois a quente
  • Verifique a temperatura dá água (37°) com o cotovelo e, se quiser, com um termómetro
  • Retire qualquer sujidade da zona genital do bebé antes de o colocar na água
  • Limpe o bebé de cima para baixo (da cabeça aos pés)
  • Utilize um produto próprio para o banho do bebé, com pH neutro e sem perfume
  • Seque bem o bebé, com uma toalha grande e macia, tendo especial atenção às pregas cutâneas
  • Nunca deixe o bebé sozinho, nem por segundos

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.