Como funciona a amamentação

Escrito por: Ana Margarida Marques
Com os depoimentos e revisão de: Dra. Ana Chung, Ginecologista-Obstetra

A amamentação é um processo natural, mas também de aprendizagem da mãe e do próprio bebé. Saiba porquê.

Como funciona a amamentação class=

«Pensamos que a amamentação é inata, mas na realidade pode não ser fácil para uma percentagem significativa de mulheres», refere a médica obstetra Ana Chung. Por vezes, o processo de amamentar pode ser complexo para a mulher e o bebé: dor nos mamilos, mamilos invertidos, gretas no mamilo, mastites, baixa produção de leite, dificuldade do bebé em pegar a mama, entre outras. São dificuldades que vão criar muito stress na mãe, o que influencia o ato de amamentar.

«Pensamos que a amamentação é inata, mas na realidade pode não ser fácil para uma percentagem significativa de mulheres», refere a médica obstetra Ana Chung. Por vezes, o processo de amamentar pode ser complexo para a mulher e o bebé: dor nos mamilos, mamilos invertidos, gretas no mamilo, mastites, baixa produção de leite, dificuldade do bebé em pegar a mama, entre outras. São dificuldades que vão criar muito stress na mãe, o que influencia o ato de amamentar, mas há estratégias para ultrapassar os obstáculos impostos.

É importante que a mulher procure suporte técnico para superar as dificuldades. Segundo o Manual de Aleitamento Materno, do Comité Português para a UNICEF, «alguns estudos portugueses apontam para uma alta incidência do aleitamento materno, significando que mais de 90% das mães portuguesas iniciam o aleitamento materno». Em contrapartida, «esses mesmos estudos mostram que quase metade das mães desistem de dar de mamar durante o primeiro mês de vida do bebé, sugerindo que a maior parte das mães não conseguem cumprir o seu projeto de dar de mamar, desistindo muito precocemente da amamentação».

Mecanismo de funcionamento

Na aréola (zona mais escura que rodeia o mamilo) localizam-se as designadas glândulas de Montgomery, que segregam um fluido oleoso que ajuda a manter a pele saudável. Dentro da mama agregam-se milhões de alvéolos, pequenos sacos de células que produzem leite com a ajuda de uma hormona chamada prolactina.

«Em torno dos alvéolos há células musculares, as células mioepiteliais, que se contraem e expulsam o leite para fora dos alvéolos. Uma hormona chamada ocitocina provoca a contração dessas células musculares», refere o Manual de Aleitamento Materno.

Quando um bebé mama, são enviados impulsos sensoriais para o cérebro da mãe. A parte anterior da hipófise no cérebro segrega prolactina, hormona que vai através do sangue para a mama, fazendo com que as células secretoras produzam leite. O processo é recíproco: quanto mais o bebé suga, mais leite é produzido.

Se o reflexo da ocitocina não funciona normalmente, o bebé pode ter dificuldade em receber leite. Poderá surgir na mãe a sensação de as mamas não produzirem leite. O que acontece é que as mamas continuam a produção de leite, mas este não flui. «Sentimentos agradáveis como sentir-se contente com o seu bebé, ter prazer com o bebé, tocá-lo, olhar ou mesmo ouvir o bebé chorar podem ajudar o reflexo da ocitocina», refere o mesmo manual.

Pelo contrário, dor, preocupação e stress são situações que levam ao bloqueio do reflexo da ocitocina, hormona fundamental para o sucesso do aleitamento materno.

Ultrapassar as dificuldades

«A amamentação é um processo natural, mas também de aprendizagem da mãe e do próprio bebé», refere a médica obstetra Ana Chung, continuando: «Podem surgir dificuldades, principalmente no início, e que fazem com que o bebé não mame bem.»

A médica dá alguns conselhos para ultrapassar as dificuldades mais comuns. Na amamentação, o posicionamento do bebé junto à mãe deve ser adequado. «Não existe só uma posição para amamentar e a mudança de posição pode dar alívio a mamilos feridos.» Além disso, é essencial haver uma pega adequada do mamilo, que inclua uma boa porção da aréola, para evitar a formação de gretas.

Antes de retirar o bebé da mama, a mãe deve soltar o mamilo da boca, introduzindo um dedo no canto da boca do bebé. Não deixar o bebé fazer da mama da mãe de chupeta é também fundamental, porque vai provocar maceração dos mamilos e formação de fissuras.

São três os reflexos principais do bebé relacionados com a amamentação: o reflexo de busca e preensão (o bebé põe a língua para baixo e para fora), o de sucção (quando algo toca o palato do bebé, ele começa automaticamente a sugar) e o de deglutição (o ato de engolir que começa na vida fetal). 

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.