Fases do trabalho de parto

Classicamente, considera-se que o trabalho de parto (TP) se divide em três estadios: O primeiro período (dilatação) estende-se desde o início da contratilidade regular até à dilatação completa do colo do útero. O segundo (período expulsivo) corresponde à descida e expulsão do feto, e o terceiro (dequitadura) estende-se do nascimento do feto até à expulsão da placenta e das membranas. 

Fases do trabalho de parto  class=

O primeiro estadio do trabalho de parto divide-se em duas fases: fase latente, desde o início das contrações regulares até ao momento em que o colo está totalmente apagado e com 3 cm de dilatação; e fase ativa, desde esse momento até à dilatação completa do colo (10cm).

Deve considerar-se, ainda, que o trabalho de parto espontâneo é precedido por uma etapa que pode ser designada por período pré-parto, que decorre nos dias (ou semanas) que precedem o início da contratilidade regular e dolorosa. Nesses dias pode ocorrer contratilidade uterina irregular, habitualmente desconfortável mas não dolorosa, sensação intermitente de pressão pélvica, eventualmente com aumento do corrimento vaginal de tipo mucoso por vezes acastanhado (que que pode corresponder à expulsão do chamado “rolhão mucoso”). Ao toque, o colo do útero encontra-se amolecido e encurtado, vai-se alinhando com o eixo da vagina e, por vezes, permite a introdução de um dedo do observador.

A evolução do TP varia de acordo com a paridade da grávida. Nas nulíparas (grávidas que nunca tiveram filhos) o apagamento (encurtamento) do colo do útero precede, em geral, o início da dilatação. Pelo contrário, nas multíparas (grávidas que já tiveram pelo menos um filho) o apagamento e a dilatação do colo são simultâneos, pelo que é vulgar estas mulheres já terem o colo permeável a 2-3 dedos mas ainda sem a extinção completa do canal cervical (sem apagamento do colo). Em qualquer dos casos, o período expulsivo só se inicia quando o colo está completamente apagado e a dilatação está completa, isto é, o colo já não se interpõe entre a vagina e a apresentação fetal.

No que respeita à duração do TP, também é variável entre nulíparas e multíparas (Tabela I).

Parâmetro Média Percentil 95
Nulíparas    
Fase latente 7,3 – 8,6 h 17 – 21 h
Fase ativa 7,7 – 13,3 h 16,6 – 19,4 h
Período expulsivo 3 – 57 min. 122 – 147 min.
Multíparas    
Fase latente 4,1 – 5,3 h 12 – 14 h
Fase ativa 5,7 – 7,5 h 12,5 – 13,7 h
Período expulsivo 17 – 19 min. 57 – 61 min.

Adaptado de Gabbe SG et al. Obstetrics-Normal and problem pregnancies, 6ª ed., cap. 13, Saunders, Filadélfia, 2012

Os valores temporais acima indicados correspondem a TP espontâneos não estimulados com ocitocina e aumentam ligeiramente nas parturientes sob analgesia epidural. Adaptado de Gabbe SG et al. Obstetrics-Normal and problem pregnancies, 6ª ed., cap. 13, Saunders, Filadélfia, 2012

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.