Suplementação que deve tomar

Escrito por: Ana Margarida Marques
Com os depoimentos e revisão de: Dra. Ana Chung, Ginecologista-Obstetra

Antes de engravidar o médico prescreve a toma de suplementos de ácido fólico e de iodo. Saiba porquê e qual a sua importância para a evolução da gravidez e do bebé.

Suplementação que deve tomar class=

Antes de começar a tentar engravidar é aconselhado marcar uma consulta com o médico que prescreverá a toma de suplementos, alerta a Obstetra Ana Chung: «Na preconceção, deve-se iniciar um suplemento de vitaminas que estão preconizadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que, no caso da mulher portuguesa, incluem o ácido fólico e mais recentemente o iodo».

Suplementos de ácido fólico

O ácido fólico é uma vitamina do complexo B12 necessária para o crescimento do feto e o desenvolvimento normal da gravidez. A suplementação com ácido fólico em 400 µg/dia deve ser iniciada dois a três meses antes de a mulher engravidar, com o objetivo de prevenir malformações do tubo neural (cérebro e espinhal medula) do bebé.

«Está comprovado que as mulheres que ingerem ácido fólico nos dois meses antes da conceção têm uma redução da taxa de malformações do tubo neural do bebé em 70%» refere a Obstetra Ana Chung. As doenças relacionadas com o tubo neural são patologias graves como a espinha bífida.

Alimentos ricos em ácido fólico

Alimentos que são fontes de ácido fólico são os vegetais verdes, a laranja, o ovo, os produtos lácteos fermentados e os cereais e feijão. A ingestão de alimentos ricos em folatos não dispensa, contudo, a suplementação de ácido fólico desde a preconceção.

Suplementos de iodo

O iodo é outro suplemento que deve ser tomado pela mulher antes de engravidar.

«O iodo é um suplemento que surgiu preconizado mais recentemente na grávida portuguesa», refere a Obstetra Ana Chung, «na sequência de um estudo realizado em Portugal Continental e nos Açores e na Madeira que determinou que as mulheres grávidas têm um défice de iodo».

Atualmente a orientação é que, antes de engravidarem, as mulheres recebam um suplemento diário de iodo de 150 a 250 µg/dia. O suplemento deve ser depois mantido durante a gravidez e enquanto a mãe estiver a amamentar.

A ingestão adequada de iodo é essencial para dar resposta às necessidades da gravidez para a maturação do sistema nervoso central do feto e o seu adequado desenvolvimento. «O iodo é muito importante para a formação da tiroide, que por sua vez tem impacto no desenvolvimento neurológico do bebé», explica a médica.

Alimentos ricos em iodo

A DGS recomenda que, «de forma a contribuir para a ingestão apropriada de iodo há, naturalmente, que assegurar uma alimentação variada, incluindo alimentos que, habitualmente, são fontes de iodo, em particular: pescado, leguminosas e hortícolas e, ainda, leite e outros produtos lácteos.»

De acordo com as recomendações atuais, o sal comum usado no dia-a-dia deve ser também substituído por sal iodado.

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.