Poderei fazer a vacina para a COVID-19 durante a gravidez?

Escrito por: Dr.ª Mariana Mouraz, especialista em Ginecologia e Obstetrícia do Centro de Saúde Militar de Coimbra.

Numa altura em que só se fala da chegada da vacina para a covid-19 em Portugal, em que precisamos de acreditar que é esta “prenda” que nos vais resolver o problema da pandemia, será que a vacina poderá ser feita a grávidas?

Poderei fazer a vacina para a COVID-19 durante a gravidez? class=

Já vimos que, segundo nos dizem os estudos mais recentes, a grávida com sintomas tem maior probabilidade de ter doença grave do que a mulher não grávida. Serão as grávidas consideradas um grupo prioritário para a vacina?

Como devem compreender, há muitas dúvidas sobre este assunto e parece que ainda não há uma opinião internacional e científica fundamentada.

Vejamos o que diz a Sociedade Americana de Medicina Materno Fetal (Society for Maternal Fetal Medicine - SFMF) sobre este tema…que ainda deixa muitas respostas por encontrar!

Diz-se que a vacinação é a opção mais promissora como método de prevenção primária para o combate à covid-19.

No entanto, a gravidez foi um critério de exclusão para a participação nos ensaios para a vacina, apesar da sua inclusão ser defendida por várias sociedades científicas.

Segundo a SMFM, é recomendado que as grávidas tenham acesso às vacinas em futuras campanhas de vacinação, após uma decisão partilhada da grávida com o seu médico assistente. O aconselhamento deve ser equilibrado, tendo em conta os dados disponíveis sobre a segurança da vacina, os riscos da infeção por SARS-CoV-2 na gravidez e o risco individual de infeção e doença grave.

A SMFM recomenda que as grávidas profissionais de saúde ou a amamentar, como profissionais de saúde, consideradas prioritárias para vacinação, devam ser vacinadas.

À medida que novos dados vão surgindo, provavelmente o aconselhamento sofrerá alterações. Algumas vacinas, nomeadamente estas que já estão quase a ser disponibilizadas, podem ser mais adequadas para as grávidas.

A SMFM continuará a acompanhar os dados à medida que forem disponibilizados sobre a eficácia da vacina COVID-19 e a sua segurança, para avaliar a recomendação na gravidez.

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.