Obesidade masculina pode reduzir fertilidade

A inflamação crónica dos órgãos reprodutores masculinos, em homens obesos, pode contribuir para a má qualidade do esperma e reduzir fertilidade.

Obesidade masculina pode reduzir fertilidade

Um novo estudo publicado na revista científica Frontiers in Physiology indica que a obesidade pode reduzir a fertilidade masculina.

Segundo uma notícia publicada no portal Science Daily, a inflamação crónica nos testículos pode explicar a associação entre obesidade e fertilidade reduzida.

A equipa de investigação analisou amostras clínicas de 272 homens: 82 tinham um peso normal, 150 tinham excesso de peso e 40 eram obesos. Os resultados permitiram verificar que os homens com excesso de peso ou obesidade apresentavam níveis significativamente mais altos de proteínas inflamatórias.

Os resultados finais sugerem que a inflamação crónica causada pela obesidade pode danificar o tracto genital masculino, conduzindo a uma menor fertilidade, apesar de serem necessários mais estudos para consolidar esta evidência.

Últimas Notícias

Semana Europeia da Vacinação

A Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou uma campanha de sensibilização para a vacinação, lembrando que «só esta pode proteger contra doenças que podem conduzir a incapacidade para toda a vida ou mesmo à morte».

A mãe e o pai da geração Millennial

Os pais Millennials cresceram com consciência dos problemas ambientais e verifica-se uma tendência crescente para consumir produtos cada vez mais ecológicos.

Sincronização dos relógios biológicos de mãe e bebé pode prevenir doenças

Um estudo publicado no Journal of Physiology sugere que os cuidados prestados pela mãe após o nascimento podem ter um impacto positivo no relógio biológico interno do bebé. Segundo a investigação, a redução de disfunções no relógio interno, que regula o sono, pode ajudar a prevenir doenças associadas ao estilo de vida, como doenças cardíacas e obesidade.

Estudo aponta benefícios do exercício físico durante a gravidez

A combinação entre exercício físico regular e um aconselhamento dietético durante a gravidez facilita o parto da mulher, reforça um novo estudo realizado na Noruega. 

Níveis de iodo nas grávidas vão ser monitorizados em estudo

Uma equipa de investigação liderada pelo Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (Cintesis) vai avaliar um grupo de grávidas acompanhadas no Centro Hospitalar de São João, no Porto, para analisar os seus níveis de iodo e conhecer a prática dos profissionais de saúde relativamente a este nutriente dentro do Sistema Nacional de Saúde.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.