Leite materno protege bebé contra alergias alimentares

O aleitamento materno permite a transferência para o bebé de anticorpos desenvolvidos pela mãe graças ao consumo de alimentos alergénios. A conclusão resulta de um estudo cujos resultados foram publicados no Journal of Experimental Medicine, e rejeita assim a tese de que as mulheres devem evitar alimentos alergénios durante a gravidez e período de amamentação.

Leite materno protege bebé contra alergias alimentares

Um estudo levado a cabo no Boston Children's Hospital, nos Estados Unidos da América, sugere que a amamentação ajuda a proteger o bebé contra alergias alimentares.

De acordo com informação disponibilizada pelo Boston Children's Hospital, o mecanismo que induz a tolerância alimentar desenvolve-se quando a mãe, exposta aos alergénios da comida, transfere os anticorpos para o bebé através do leite materno.

Mais especificamente, o sistema imunitário materno forma um complexo com o anticorpo e o alergénio, que é transferido para o bebé através de células no intestino. Este processo estimula a produção de células T reguladoras – com um papel preponderante no desenvolvimento da tolerância alimentar - que interagem com outras células do sistema imunitário, para suprimir a alergia.

O estudo, cujos resultados ainda não foram confirmados em seres humanos, demonstrou que o efeito protetor do leite materno se estende à prevenção da anafilaxia - uma reação alérgica grave -, da produção de imunoglobulina E e da expansão de mastócitos, ambos característicos de reações alérgicas.

Últimas Notícias

APCOI e chef José Avillez lançam livro infantil para aumentar consumo de fruta e legumes

A Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI), em colaboração com o chef José Avillez e a Goody lançam em dezembro o livro "Heróis da Fruta e o misterioso aumento dos superpoderes", escrito por nutricionistas e direcionado aos pais, professores e educadores, com o intuito de inspirar as crianças a incluir mais fruta e legumes na sua alimentação diária.

Peso anterior à gravidez pode influenciar desenvolvimento neurológico da criança

Uma análise aos resultados de 40 estudos científicos sugere que as crianças cujas mães apresentavam excesso de peso ou obesidade antes de engravidar têm um risco superior de ver o seu desenvolvimento neurológico comprometido, comparativamente com as crianças cujas mães tinham um peso normal antes da gestação.

Pais com depressão pós-parto pedem menos ajuda do que as mães

Os pais podem desenvolver depressão pós-parto tal como as mães, mas existe uma maior probabilidade de os sintomas passarem despercebidos e de não pedirem ajuda. Esta é a conclusão de um estudo publicado no Scandinavian Journal of Psychology, com cerca de 450 pais suecos.

Retirar dispositivos digitais do quarto melhora sono da criança

Remover todos os dispositivos eletrónicos do quarto onde a criança dorme pode melhorar a qualidade do seu sono, indica um artigo publicado na revista científica Pediatrics.

Concerto Solidário ‘A Segurança Faz-se Ouvir’

A Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI) comemora 25 anos e vai realizar no dia 19 de novembro um Concerto Solidário para assinalar esta data junto das famílias.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.