Fazer as refeições em família contribui para saúde física e mental da criança

Um estudo publicado no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics sugere que as crianças que fazem as refeições em família, de forma rotineira, terão a longo prazo uma melhor saúde física e mental.

Fazer as refeições em família contribui para saúde física e mental da criança

As refeições em família proporcionam à criança benefícios a longo prazo, promovendo o seu bem-estar físico e psicológico. Esta é a principal conclusão de um estudo levado a cabo no Quebec, no Canadá, cujos resultados foram divulgados no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics.

Segundo uma notícia publicada no portal Science Daily, os investigadores da Universidade de Montreal acompanharam um total de 1492 crianças, desde os cinco meses até aos dez anos de idade.

«A presença dos pais durante as refeições provavelmente fornece às crianças pequenas interação social em primeira mão, assim como a possibilidade de discutir temas sociais e preocupações do dia-a-dia(...) num ambiente familiar e emocionalmente seguro», explica Linda Pagani, principal autora do estudo.

A investigadora acrescenta que experienciar formas positivas de comunicação pode ajudar a criança a ganhar competências comunicacionais face a pessoas que estão fora do núcleo familiar. Segundo a especialista, esta é uma forma acessível e simples de promover a educação e a melhoria do bem-estar da criança.

Últimas Notícias

Consumo excessivo de açúcar durante a gravidez poderá ter influência no desempenho cognitivo futuro da criança

O consumo de açúcar durante a gravidez poderá exercer uma influência negativa nas capacidades cognitivas da criança (memória e aprendizagem), avança um estudo publicado no American Journal of Preventive Medicine.

Metade das crianças na Europa não atinge potencial cognitivo por falta de iodo

Especialistas sublinham que na gravidez as mulheres devem aumentar a ingestão de iodo, fundamental para a produção das hormonas geradas pela glândula tiroide (hormonas tiroideias), essenciais para as várias etapas do metabolismo e desenvolvimento humano.

Estudo realça a importância de adotar um estilo de vida saudável antes da gravidez

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Queensland aponta a necessidade das mulheres adotarem um estilo de vida mais saudável antes da gravidez.

Irregularidade nos hábitos de sono aumenta o risco de obesidade nos rapazes

De acordo com um comunicado de imprensa da Universidade de Coimbra, os maus hábitos de sono em crianças do sexo masculino podem aumentar o risco de excesso de peso ou obesidade.

Tomar antidepressivos durante a gravidez pode afetar o desenvolvimento cerebral do feto

A ingestão de antidepressivos durante a gravidez poderá interferir no normal desenvolvimento do cérebro do bebé, avançam investigadores do departamento de psiquiatria da Columbia University Medical Center, Nova Iorque.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.