Fazer as refeições em família contribui para saúde física e mental da criança

Um estudo publicado no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics sugere que as crianças que fazem as refeições em família, de forma rotineira, terão a longo prazo uma melhor saúde física e mental.

Fazer as refeições em família contribui para saúde física e mental da criança

As refeições em família proporcionam à criança benefícios a longo prazo, promovendo o seu bem-estar físico e psicológico. Esta é a principal conclusão de um estudo levado a cabo no Quebec, no Canadá, cujos resultados foram divulgados no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics.

Segundo uma notícia publicada no portal Science Daily, os investigadores da Universidade de Montreal acompanharam um total de 1492 crianças, desde os cinco meses até aos dez anos de idade.

«A presença dos pais durante as refeições provavelmente fornece às crianças pequenas interação social em primeira mão, assim como a possibilidade de discutir temas sociais e preocupações do dia-a-dia(...) num ambiente familiar e emocionalmente seguro», explica Linda Pagani, principal autora do estudo.

A investigadora acrescenta que experienciar formas positivas de comunicação pode ajudar a criança a ganhar competências comunicacionais face a pessoas que estão fora do núcleo familiar. Segundo a especialista, esta é uma forma acessível e simples de promover a educação e a melhoria do bem-estar da criança.

Últimas Notícias

Amamentação protege bebés de bactérias resistentes a antibióticos

Investigadores da Universidade de Helsínquia, na Finlândia, verificaram que crianças amamentadas por seis meses apresentam menor quantidade de bactérias resistentes a antibióticos, no intestino, do que crianças amamentadas durante menos tempo ou que não foram amamentadas de todo.

Cesarianas quase duplicaram em todo o mundo em 15 anos

Investigação aponta para um aumento significativo do parto por cesariana nos países mais ricos por razões não médicas.

Documentário mostra como a tecnologia permite que crianças surdas venham a ouvir normalmente

Atualmente as crianças com problemas de audição diagnosticados à nascença confundem-se tão bem com as crianças que ouvem bem, que a maioria das pessoas não se apercebe da existência de tantas crianças surdas, defendem especialistas.

Especialistas relembram perigos do consumo de álcool na gravidez

A propósito das comemorações do Dia Mundial para a Consciencialização sobre o Síndrome de Alcoolismo Fetal, especialistas internacionais relembraram as razões pelas quais as grávidas não devem consumir álcool durante o período de gestação. 

A importância de amamentar nos primeiros instantes de vida

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Unicef realçam a importância de amamentar o recém-nascido logo nos primeiros instantes de vida, avança o El País.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.