Fazer as refeições em família contribui para saúde física e mental da criança

Um estudo publicado no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics sugere que as crianças que fazem as refeições em família, de forma rotineira, terão a longo prazo uma melhor saúde física e mental.

Fazer as refeições em família contribui para saúde física e mental da criança

As refeições em família proporcionam à criança benefícios a longo prazo, promovendo o seu bem-estar físico e psicológico. Esta é a principal conclusão de um estudo levado a cabo no Quebec, no Canadá, cujos resultados foram divulgados no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics.

Segundo uma notícia publicada no portal Science Daily, os investigadores da Universidade de Montreal acompanharam um total de 1492 crianças, desde os cinco meses até aos dez anos de idade.

«A presença dos pais durante as refeições provavelmente fornece às crianças pequenas interação social em primeira mão, assim como a possibilidade de discutir temas sociais e preocupações do dia-a-dia(...) num ambiente familiar e emocionalmente seguro», explica Linda Pagani, principal autora do estudo.

A investigadora acrescenta que experienciar formas positivas de comunicação pode ajudar a criança a ganhar competências comunicacionais face a pessoas que estão fora do núcleo familiar. Segundo a especialista, esta é uma forma acessível e simples de promover a educação e a melhoria do bem-estar da criança.

Últimas Notícias

Por que motivo, durante a gravidez, os sonhos e os pesadelos são mais frequentes?

Os sonhos e os pesadelos durante a gravidez, principalmente durante o terceiro trimestre, tornam-se mais vívidos e frequentes, avança um artigo publicado no portal Live Science.

O sexo de bebé influencia complicações relacionadas com a gravidez

O sexo do bebé controla os níveis de pequenas moléculas também conhecidas como metabolitos no sangue da mulher grávida. Este facto poderá explicar por que motivo o risco de desenvolvimento de algumas doenças na gravidez variam dependendo de ser um menino ou uma menina.

“Testes do pezinho” revelam que houve mais 97 nascimentos no primeiro semestre deste ano

Dados apurados através do Programa Nacional de Diagnóstico Precoce, conhecido como "teste do pezinho", apontam para um aumento no número de nascimentos no primeiro semestre de 2018, em relação ao mesmo período de 2017.

Menor risco de obesidade nas crianças cujas mães têm estilo de vida saudável

Um estudo publicado no British Medical Journal (BMJ) sugere que as crianças cujas mães seguem um estilo de vida saudável têm menor probabilidade de desenvolver obesidade, em comparação com crianças cujas mães optam por um estilo de vida menos saudável.

Estudo realça importância da consulta pediátrica pré-natal

A consulta pediátrica pré-natal é aconselhável a todos os futuros pais, de acordo com um relatório clínico publicado na revista Pediatrics.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.