Exposição à poluição durante a gravidez não aumenta risco de hiperatividade ou défice de atenção

Escrito por: Michelle Tomás

Novo estudo refuta a hipótese de que a exposição ao ar contaminado durante a gravidez está na origem da hiperatividade e défice de atenção infantil.

Exposição à poluição durante a gravidez não aumenta risco de hiperatividade ou défice de atenção

Investigações recentes concluíram que a exposição pré-natal ao ar contaminado poderia afetar o desenvolvimento do cérebro infantil e ser a causa de problemas como hiperatividade ou défice de atenção. Porém, um novo estudo publicado na revista Epidemology refuta essa hipótese.

Esta investigação compreendeu a análise de uma amostra de 30 mil crianças com idades compreendidas entre os 3-10 anos. Junto das residências, foram estimados os níveis de nitrogénio e películas de suspensão durante o período da gravidez. Mais tarde, os níveis de défice de atenção e hiperatividade foram medidos através de testes efetuados pelos pais e professores das crianças.

Os resultados provaram que a exposição ao ar poluído durante a gravidez poderia ter efeitos prejudiciais no desenvolvimento neuro-psicológico da criança. Já a hiperatividade e o défice de atenção são resultado das interações complexas dos antecedentes genéticos, fatores ambientais e determinantes sociais.

Últimas Notícias

Mortalidade infantil atinge valores mais baixos desde que há registo

Segundo dados recentes apresentados pelo Instituto Nacional de Estatística, a taxa de mortalidade infantil diminuiu cerca de 0,7% em 2017, atingindo o valor mais baixo de que há registo em Portugal.

Gargalhadas dos bebés semelhantes à dos macacos

Bebés mais novos riem-se como outros primatas. O ser humano é o único que se ri por meio da exalação, ou seja, o ato de expelir ou soltar.

Estudo sugere que crianças memorizam sons durante a sesta

Cientistas analisaram o que as crianças ouvem ou não durante o sono, concluindo que o ambiente sonoro durante as sestas não passa despercebido e gera memórias.

Mulheres devem fazer pausa de, pelo menos, 12 meses entre cada gravidez

Conceber novamente muito cedo poderá provocar complicações para o parto, avança um estudo publicado no Mail Online.

A televisão e a Internet influenciam os hábitos alimentares das crianças, diz estudo

A exposição excessiva aos ecrãs por parte das crianças aumenta o interesse e a probabilidade de consumo de ‘comida de plástico’, indica um estudo destacado no The Daily Telegraph.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.