Exercício na gravidez protege contra diabetes tipo 2 e hipertensão

O exercício físico regular e supervisionado durante a gravidez reduz os níveis de insulina e tensão arterial, diminuindo o risco de diabetes tipo 2 e hipertensão, indica um estudo norueguês publicado na revista científica BMC Pregnancy and Childbirth.

Exercício na gravidez protege contra diabetes tipo 2 e hipertensão

De acordo com uma notícia do site britânico Diabetes.co.uk - the global diabetes community, a investigação tinha como objetivo analisar o impacto do exercício físico programado na "retenção de peso no pós-parto" (do inglês Postpartum Weight Retention - PPWR) três meses após o nascimento do bebé.

Para tal, a equipa de investigação criou um programa de exercícios para estimular as grávidas com excesso de peso ou obesidade a praticarem atividade física, dividindo a amostra de 70 mulheres em dois grupos. O grupo de mulheres que foram motivadas a praticar atividade física frequentou treinos supervisionados três vezes por semana. Os treinos eram compostos por 35 minutos de exercícios de intensidade moderada - caminhada e corrida - e 25 minutos de exercícios de resistência física. O grupo de controlo recebeu apenas os cuidados pré-natais habituais.

Perda de peso não foi significativa

Em termos de emagrecimento, foi possível verificar que, no grupo que praticou exercício, as mulheres retiveram menos o peso ganho na gravidez. Contudo, as diferenças face ao grupo que não praticou exercício não foram estatisticamente significativas.

Os benefícios da atividade física foram mais evidentes no que toca aos níveis de insulina e tensão arterial, que diminuíram significativamente nas mulheres que praticaram exercício. A redução dos valores de insulina indica um menor risco de resistência à insulina e diabetes tipo 2.

Os cientistas apuraram ainda que três mulheres do grupo que não praticou exercício vieram a desenvolver diabetes tipo 2 após a gravidez, enquanto no grupo que frequentou o programa de atividade física nenhuma mulher veio a ser diagnosticada com a doença.

Além disso, cerca de 46 por cento das mulheres que começaram a fazer exercício durante a gravidez afirmaram manter a prática após o parto, face a apenas 25 por cento das mulheres no grupo de controlo.

Segundo os investigadores, mais estudos serão necessários para confirmar estes resultados, mas é provável que este tipo de intervenções ajudem a reduzir o risco de diabetes tipo 2 e hipertensão no pós-parto.

Últimas Notícias

Emoções negativas na gravidez aumentam propensão para distúrbios de sono na criança

As crianças cujas mães apresentam sintomas de depressão na gravidez têm maior probabilidade de sofrer de distúrbios de sono, indica um estudo realizado na Escola de Medicina e Enfermagem da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos da América.

Estudo salienta importância de uma atitude positiva durante a gravidez

Mães que criam uma interação com o bebé durante a gravidez, poderão vir a desenvolver maior cumplicidade depois do nascimento.

Pais estão hoje mais envolvidos na educação dos filhos do que antigamente

Atualmente os pais despendem mais tempo, prestam mais cuidados e são mais afetuosos com as crianças do que no passado, sugere um estudo publicado no Journal of Marriage and Family

Estudo alerta para as consequências do tabaco durante e depois da gravidez

Fumar durante e depois da gravidez pode prejudicar a saúde auditiva do bebé.

1 em cada 3 mulheres experienciam compulsão alimentar na gravidez

Um estudo com mais de 11 mil grávidas concluiu que cerca de um terço das mulheres sentem que perdem o controlo sobre a quantidade de comida que ingerem durante a gravidez.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.