Consumo de açúcar na gravidez associado a risco de alergia e asma na criança

Novo estudo publicado no European Respiratory Journal sugere que o elevado consumo de açúcar na gravidez pode conduzir a um maior risco de alergia e asma alérgica na criança durante a infância. Mais estudos serão necessários para comprovar esta relação.

Consumo de açúcar na gravidez associado a risco de alergia e asma na criança

Um estudo levado a cabo na Queen Mary University of London, em Londres, indica que as grávidas que consomem açúcar em doses elevadas podem com isso estar a aumentar o risco de alergias e asma nos seus filhos.

Segundo uma notícia publicada no portal MedicalXpress, a investigação analisou uma amostra de cerca de 9000 pares mães-filhos, baseando-se nos resultados de testes cutâneos a diversos alergéneos, realizados quando as crianças completaram sete anos de idade.

Depois de comparados os 20 por cento da amostra com maior consumo de açúcar com os 20 por cento com menor consumo de açúcar, foi possível verificar uma tendência para o aumento do risco de alergias e asma alérgica nas mães com maior consumo de açúcar, mais precisamente, um risco 38 por cento mais elevado no caso das alergias e 101 por cento mais alto relativamente à asma alérgica. Não foi demonstrada uma relação suficientemente forte entre o aumento do risco de asma no geral.

Mais estudos serão necessários para comprovar esta hipótese, e a mesma equipa de investigação tenciona testar se se a redução do consumo de açúcar no período de gestação pode prevenir a alergia e asma alérgica na criança. Até lá, os investigadores aconselham as mulheres a seguir as recomendações das autoridades de saúde e evitar o consumo excessivo de açúcar na gravidez.

Últimas Notícias

Consumo excessivo de açúcar durante a gravidez poderá ter influência no desempenho cognitivo futuro da criança

O consumo de açúcar durante a gravidez poderá exercer uma influência negativa nas capacidades cognitivas da criança (memória e aprendizagem), avança um estudo publicado no American Journal of Preventive Medicine.

Metade das crianças na Europa não atinge potencial cognitivo por falta de iodo

Especialistas sublinham que na gravidez as mulheres devem aumentar a ingestão de iodo, fundamental para a produção das hormonas geradas pela glândula tiroide (hormonas tiroideias), essenciais para as várias etapas do metabolismo e desenvolvimento humano.

Estudo realça a importância de adotar um estilo de vida saudável antes da gravidez

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Queensland aponta a necessidade das mulheres adotarem um estilo de vida mais saudável antes da gravidez.

Irregularidade nos hábitos de sono aumenta o risco de obesidade nos rapazes

De acordo com um comunicado de imprensa da Universidade de Coimbra, os maus hábitos de sono em crianças do sexo masculino podem aumentar o risco de excesso de peso ou obesidade.

Tomar antidepressivos durante a gravidez pode afetar o desenvolvimento cerebral do feto

A ingestão de antidepressivos durante a gravidez poderá interferir no normal desenvolvimento do cérebro do bebé, avançam investigadores do departamento de psiquiatria da Columbia University Medical Center, Nova Iorque.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.