Cientistas desenvolvem chip que prevê risco de parto prematuro

Uma equipa de cientistas do National Institute of Biomedical Imaging and Bioengineering, nos Estados Unidos da América, desenvolveu um microchip que permite captar e identificar um péptido no sangue que pode ajudar a prever o risco acrescido de parto prematuro. 

Cientistas desenvolvem chip que prevê risco de parto prematuro

Um estudo na área da microfluídica - ciência e engenharia de sistemas com dimensões micrométricas - demonstrou que um novo microchip desenvolvido por uma equipa de cientistas National Institute of Biomedical Imaging and Bioengineering é capaz de prever o risco de parto prematuro.

Segundo uma notícia publicada no portal Science Daily, este sistema tem a capacidade de captar e identificar um péptido raro no sangue, denominado P1, que pode ser indicativo de inflamação, um dos principais fatores de risco de complicações na gravidez.

O microchip, que pode ter um impacto positivo significativo em termos de saúde pública, permitirá aos profissionais de saúde minorar os riscos do parto prematuro e tentar atrasar ao máximo o nascimento.

O estudo foi publicado na revista científica Electrophoresis.

O parto prematuro é a maior causa de morbilidade e mortalidade neonatal.

Últimas Notícias

Obesidade masculina pode reduzir fertilidade

A inflamação crónica dos órgãos reprodutores masculinos, em homens obesos, pode contribuir para a má qualidade do esperma e reduzir fertilidade.

Estudo avalia impacto a longo prazo da diabetes gestacional

As mulheres diagnosticadas com diabetes gestacional apresentam um risco superior de desenvolver diabetes tipo 2 mais tarde, mais propriamente nos três a seis anos seguintes.

Amamentar durante seis meses ou mais reduz risco de diabetes

Um estudo que analisou dados apurados ao longo de 30 anos concluiu que o aleitamento materno durante pelo menos seis meses reduz o risco de desenvolver diabetes tipo 2. A conclusão foi divulgada num artigo publicado na revista científica JAMA Internal Medicine.

Contacto visual com o bebé favorece comunicação

O contacto visual direto promove a sincronização das ondas cerebrais do bebé com as do adulto, aumentando a probabilidade de comunicação e aprendizagem. A conclusão resulta de um estudo levado a cabo na Universidade de Cambridge, no Reino Unido. 

Carência de iodo pode reduzir fertilidade

As mulheres com défice moderado a grave de iodo podem demorar mais tempo a engravidar, comparativamente com as mulheres que apresentam reservas adequadas deste micronutriente, indica um estudo publicado na revista científica Human Reproduction.

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.