A importância de amamentar nos primeiros instantes de vida

Escrito por: Michelle Tomás

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Unicef realçam a importância de amamentar o recém-nascido logo nos primeiros instantes de vida, avança o El País.

Os recém-nascidos amamentados na primeira hora após o nascimento, apresentam maior probabilidade de sobreviver.

Os bebés que não são alimentados imediatamente após o nascimento, apresentam um risco superior de contrair uma infeção visto que, em contacto direto com a pele e com o leite materno regulam a temperatura e fortalecem o sistema imunitário.

Deixar passar mais de uma hora depois do parto para amamentar, diminui a probabilidade do recém-nascido se nutrir devidamente durante os meses seguintes.

Últimas Notícias

Amamentação protege bebés de bactérias resistentes a antibióticos

Investigadores da Universidade de Helsínquia, na Finlândia, verificaram que crianças amamentadas por seis meses apresentam menor quantidade de bactérias resistentes a antibióticos, no intestino, do que crianças amamentadas durante menos tempo ou que não foram amamentadas de todo.

Cesarianas quase duplicaram em todo o mundo em 15 anos

Investigação aponta para um aumento significativo do parto por cesariana nos países mais ricos por razões não médicas.

Documentário mostra como a tecnologia permite que crianças surdas venham a ouvir normalmente

Atualmente as crianças com problemas de audição diagnosticados à nascença confundem-se tão bem com as crianças que ouvem bem, que a maioria das pessoas não se apercebe da existência de tantas crianças surdas, defendem especialistas.

Especialistas relembram perigos do consumo de álcool na gravidez

A propósito das comemorações do Dia Mundial para a Consciencialização sobre o Síndrome de Alcoolismo Fetal, especialistas internacionais relembraram as razões pelas quais as grávidas não devem consumir álcool durante o período de gestação. 

DGS sublinha importância da vacinação contra o sarampo em tempo de férias

A Direção-Geral de Saúde (DGS) apelou esta segunda-feira à vacinação das crianças aos 12 meses e cinco anos de idade contra o sarampo, papeira e rubéola (VASPR), sobretudo tendo em consideração os riscos acrescidos de um surto de sarampo em época de férias e viagens. 

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.