Cuidados ao coto umbilical

Escrito por: Iolanda Veríssimo
Com os depoimentos e revisão de: Enf. Margarida Valente, Especialista em Saúde Infantil e Pediátrica.

Aprenda os gestos essenciais para cuidar do coto umbilical e saiba identificar possíveis sinais de inflamação.

Cuidados ao coto umbilical class=

Durante a gravidez, o cordão umbilical tem a função de ligar o bebé à placenta, permitindo a passagem de nutrientes e oxigénio da mãe para o feto. Quando o bebé nasce, este cordão umbilical é cortado cerca de três a quatro centímetros acima da base, num procedimento indolor. Ao que resta dele chama-se coto umbilical.

Com o passar dos dias, o coto vai secando, escurecendo e mirrando, até cair por si. No entanto, até estar concluída a cicatrização, serão necessários cuidados de higiene e vigilância apropriados. «O cordão umbilical é o último resquício da ligação que o bebé tem à placenta dentro do útero materno. E até essa zona estar completamente cicatrizada, fica ali uma porta de entrada de micro-organismos e nunca podemos excluir a hipótese de haver alguma contaminação através daquele local», sublinha Margarida Valente, enfermeira Especialista em Saúde Infantil e Pediátrica.

De acordo com a enfermeira, os cuidados ao coto umbilical são simples e dependem de aspetos básicos como uma higiene correta das mãos de quem cuida do bebé e a observação contínua da pele em torno do coto.

Limpeza

A higiene do coto umbilical deve ser feita uma ou duas vezes por dia. Antes de iniciar a limpeza, certifique-se de que lavou bem as mãos com água e sabão, de modo a não contaminar a área com micro-organismos. Se fizer a limpeza na altura da muda da fralda, limpe primeiro o coto.

«Os cuidados ao bebé devem ser céfalo-caudais, isto é, devem ser prestados da cabeça aos pés. Numa sequência normal, primeiro lavamos os olhos, depois a boca, depois o coto umbilical e, por último, mudamos a fralda e limpamos os genitais. E mesmo assim, entres estes procedimentos, se tivermos consciência de que sujámos as mãos porque o bebé bolsou ou tem alguma secreção, temos mesmo que lavar novamente», descreve Margarida Valente.

Utilize os produtos de higiene habituais

A higiene do coto pode ser feita com os mesmos produtos que se utilizam para o banho do bebé, não sendo essencial o emprego de um antissético para a desinfeção desta área. Segundo Margarida Valente, cada vez mais se está a abandonar o método de desinfeção com álcool, havendo já muitas maternidades e cursos de preparação para o parto em que se ensinam as mães a prestar o chamado «cuidado seco», sem álcool.

«Não é necessário um produto com uma ação diferente. A loção lavante escolhida pelos pais ou pelo hospital para fazer a higiene do bebé pode ser a mesma para a higiene ao coto umbilical», sugere.

Evite deixar vestígios de humidade

Um dos cuidados mais importantes ao coto consiste em mantê-lo sempre bem limpo e seco. Os pais poderão dar banho de imersão ao bebé, desde que depois limpem e sequem bem o coto umbilical. «Deve ter-se o cuidado de não deixar humidade, principalmente na base do cordão, junto ao abdómen, que é uma zona de maior temperatura, maior humidade, logo onde pode haver desenvolvimento de micro- -organismos que fazem mal ao bebé», explica a enfermeira.

Mantenha a zona arejada

Os pais devem optar sempre por manter a zona do coto umbilical ao ar, sem a taparem ou pressionarem com um penso ou uma fralda.

«Quanto mais o coto estiver exposto ao ar, melhor vai secar. A zona da fralda é sempre uma zona de maior calor e atrito, e a probabilidade de haver contaminação até com a própria urina é maior», acentua a enfermeira, lembrando que já existem no mercado fraldas com um recorte na zona do umbigo, para que se possa deixar o coto de fora.

Observe a pele com regularidade

A vigilância em relação ao estado do coto umbilical também deve ser constante. «É realmente importante que os pais se habituem a olhar, a observar os sinais e, algo que eu recomendo sempre, a cheirar. Porque o cordão umbilical não tem odor e, por vezes, ainda não há sinais de inflamação, mas pode começar a haver algum cheiro», esclarece.

Sinais de inflamação

Para além do odor, são sinais de inflamação: o edema (inchaço), o rubor, o calor, a dor, bem como a presença de exsudado (secreção) na base do cordão. «A observação contínua desta área é o mais importante. Se o bebé não tiver nenhum destes sinais, à partida estará tudo bem», explica a enfermeira.

No caso de se observar algum destes sintomas, os pais devem manter-se calmos e pedir apoio através da linha de saúde 24 (808 24 24 24), ou consultar o pediatra assistente ou o enfermeiro de Saúde Infantil e Pediátrica. Segundo Margarida Valente, as infeções do coto umbilical - denominadas onfalites - não são frequentes em Portugal, mas quando aparecem podem trazer complicações graves, aumentando o risco de infeções abdominais e infeções generalizadas.

Queda e cicatrização

O coto umbilical deverá secar e cair espontaneamente quando o bebé tiver entre 10 a 14 dias. No entanto, os pais não devem ficar ansiosos se depois deste período o coto ainda não tiver caído.

«O processo de secagem e queda do coto é muito variável de bebé para bebé. Há bebés em que o coto umbilical cai na primeira semana de vida e há outros com mais de 15 dias que ainda mantêm o coto», conta Margarida Valente. Depois de o coto cair, é muito importante que os pais continuem a limpar, secar e vigiar esta zona da pele.

«Nós recomendamos que os pais tenham uma vigilância atenta durante pelo menos mais uma semana. Até porque, embora não seja muito frequente, pode haver uma libertação de sangue naquela zona. É uma ferida que está a cicatrizar e tem que ser tratada como tal. Não precisamos de pôr pensos nem de usar antisséticos, mas temos que a manter limpa e seca», aconselha a especialista.

O COTO UMBILICAL DÓI?

Normalmente, o processo de queda e cicatrização do coto umbilical não provoca qualquer dor ou desconforto ao bebé, uma vez que o coto não possui fibras nervosas. O facto de o bebé chorar quando lhe tocam nesta zona pode dever-se ao facto de os produtos utilizados para a limpeza estarem frios ou à temperatura natural. Quando estiver a fazer a limpeza do coto, certifique-se de que a água está tépida, para não causar desconforto ao bebé.

GESTOS DO DIA-A-DIA

- Faça uma higiene correta das mãos antes de cuidar do coto umbilical.

- Mantenha-o limpo, seco e arejado.

- Observe-o com frequência.

- Tenha atenção a sinais de inflamação como o odor, o edema, a vermelhidão ou a libertação de exsudado.

- Mantenha os cuidados de limpeza e vigilância depois do coto cair, até a cicatrização estar completa.

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.