Amamentar o bebé

Escrito por: Ana Margarida Marques

É essencial que a mulher durante a gravidez seja informada e esclarecida sobre o aleitamento materno. Saiba quais os benefícios de amamentar e como prevenir alguns problemas.

Amamentar o bebé class=

Amamentar é uma decisão pessoal e importante, tanto para a mãe como para o bebé. É essencial que durante a gravidez a mulher seja informada e esclarecida sobre o aleitamento materno. As dúvidas devem ser colocadas ao médico assistente, para que este possa orientar a mãe ou indicar quem melhor a aconselhará. De acordo com o Manual de Aleitamento Materno do Comité Português para a Unicef, mais de 90% das mães portuguesas inicia o aleitamento materno. Contudo, quase metade desiste de dar de mamar durante o primeiro mês do bebé.

Benefícios para o bebé

O leite materno é um alimento vivo, completo e natural, adequado às necessidades específicas do recém-nascido. Por esta razão, é uma opção que tem vantagens para o bebé, pois previne infeções gastrintestinais, respiratórias e urinárias. Organismos internacionais reconhecem o seu efeito único de proteção sobre as alergias. Os bebés alimentados com leite materno têm uma adaptação mais fácil à introdução de outros alimentos. A longo prazo, o aleitamento materno está também associado à prevenção da diabetes e de linfomas.

 Benefícios para a mãe

Para além das vantagens que o aleitamento materno representa para o bebé, também a mãe tem benefícios em amamentar. Amamentar ajuda o útero a regressar ao tamanho normal após o parto, além de que representa uma menor probabilidade de ter cancro da mama, entre outros benefícios. A amamentação é ainda considerada o método mais económico e seguro de alimentar os bebés, conforme as orientações do Manual de Aleitamento Materno do Comité Português para a Unicef.

 Conselhos às mães

A amamentação deverá ser praticada em regime livre, ou seja, o bebé deve mamar sempre que manifestar vontade, sem intervalos noturnos, sem suplementos de outro leite, nem acompanhado de qualquer outro tipo de alimento. A Organização Mundial da Saúde recomenda que o bebé seja alimentado em exclusividade até aos seis meses.

Como prevenir problemas

É normal surgirem dificuldades, em particular quando as mães estão a amamentar pela primeira vez. É importante notar que a descida do leite acontece aproximadamente no segundo ou terceiro dia após o nascimento. A mãe poderá sentir desconforto, devido ao aumento da produção de leite. Em princípio, o leite fluirá naturalmente e nos dias seguintes a mãe sentir-se-á mais aliviada.

O aparecimento de fissuras nos mamilos acontece, na maioria dos casos, pelo facto de a mãe posicionar incorretamente o bebé enquanto amamenta. Idealmente a mãe deverá pedir o aconselhamento de um profissional de saúde para corrigir a pega do bebé.

Outras estratégias e conselhos

Outro problema que poderá ocorrer é o ingurgitamento, que acontece quando a mama produz mais leite do que o bebé consegue extrair, causando a sensação de peito “empedrado”. As mamas tornam-se tensas e dolorosas, causando desconforto na mãe e dificultando a extração do leite. O bebé deverá mamar sempre que quiser e a mãe deverá garantir que o bebé apresenta sinais de uma boa pega.

As mastites acontecem quando os ductos (canais) estão bloqueados e o leite não flui ou quando ocorre um ingurgitamento grave, causando infeção no tecido mamário. O peito torna-se vermelho, quente e inchado, provocando dor e febre. Nestes casos, a mãe deverá dirigir-se com urgência a um serviço de saúde.

Muitas mães relatam experiências positivas de amamentação. É de salientar que as dificuldades que surjam podem ser ultrapassadas com a ajuda de profissionais de saúde.

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.