Cuidados com a pele

Escrito por: Iolanda Veríssimo
Com os depoimentos e revisão de: Manuela Cochito, Dermatologista

Conheça as principais medidas de proteção da pele na gravidez e saiba como prevenir manchas e estrias.

Cuidados com a pele class=

Na gravidez, a pele da mulher pode ser posta à prova, sobretudo devido às alterações hormonais e ao aumento de peso. As modificações mais comuns são o melasma gravídico - que se caracteriza pelo aparecimento de manchas escuras na pele - e as estrias. No entanto, cada gravidez é única, e as alterações fisiológicas na pele podem até ser impercetíveis.

Gravidez bem vigiada

Segundo Manuela Cochito, Médica Especialista em Dermatologia, há alguns cuidados básicos que a futura mãe deve garantir ao longo de toda a gravidez e no primeiro mês após o parto, no sentido de minimizar o impacto destas alterações e facilitar o regresso à normalidade. «A pele reflete sempre a saúde geral, por isso, é essencial ter uma gravidez vigiada medicamente, bem acompanhada, com a evolução ponderal (de peso) correta», introduz a médica.

Manchas escuras

A partir das oito semanas de gravidez, verifica-se um aumento significativo da hormona estimulante dos melanócitos, as células da pele produtoras de melanina (pigmento que dá cor à pele).

Da mesma maneira, os estrogénios e a progesterona estimulam o funcionamento destas células, o que conduz ao aparecimento de manchas escuras nas zonas mais foto-expostas, sobretudo a face.

«Nem todas as grávidas têm manchas. E muitas mulheres não grávidas têm manchas, devido à ingestão da pílula ou simplesmente por fatores genéticos. Existe uma forte componente genética e hormonal», explica Manuela Cochito. Segundo a especialista, a principal atitude que pode ajudar a evitar as manchas consiste em usar protetor solar e evitar uma exposição excessiva ao sol durante este período.

Linha negra

Algumas mulheres desenvolvem também uma linha castanha no centro do estômago, a denominada linha negra, que corresponde a uma acumulação demelanina na linha branca do abdómen. Esta acumulação de melanina é visível também noutras zonas da pele, como a área que rodeia os mamilos.

Consulte um dermatologista

A partir do momento em que a grávida verifica o aparecimento de manchas, deve consultar um dermatologista ou falar com o seu médico obstetra sobre o tema. Alguns cremes anti-manchas não podem ser usados no período de gestação, pelo que é importante receber aconselhamento médico neste contexto. «Em termos de tratamentos, os produtos que contenham hidroquinonas, ou retinol, não podem ser usados durante a gravidez. Podem usar-se alguns cremes anti-manchas à base de ácidos de frutos, que são feitos de propósito para esse período», recomenda.

Além disso, existem dermatoses específicas da gravidez, que podem ser graves, e devem ser acompanhadas assim que surgem.

Depois de o bebé nascer, e após o período de amamentação, a mãe deve observar o que restou das manchas. Muitas regridem depois do nascimento do bebé ou desaparecem espontaneamente, mas na maior parte das vezes é necessária a ajuda do dermatologista.

Prevenir as estrias

Apesar de a nossa pele ser naturalmente flexível, graças às fibras de colagénio e elastina que a compõem, o aumento de peso e as alterações hormonais que a gravidez implica exigem dela uma maior elasticidade. 

As estrias resultam do estiramento da pele para além dos seus limites, sobretudo quando este estiramento ocorre de forma rápida. Barriga, seios, nádegas e coxas são as áreas mais afetadas. Segundo Manuela Cochito, após o seu surgimento, as estrias já não desaparecem, pelo que a atenção da grávida deve focar-se na prevenção.

Para além de uma boa vigilância médica, com o controlo da evolução ponderal na gravidez, o cuidado essencial para prevenir as estrias passa por garantir uma boa hidratação da pele.

«A hidratação profunda é extremamente importante, para que a pele esteja bem preparada para aquilo que se lhe vai exigir em termos de distensão: poder estender e depois voltar ao lugar sem haver uma alteração de fibras», diz a dermatologista.

Hidratação

Numa primeira fase da gravidez, o creme hidratante deve ser aplicado pelo menos uma vez por dia. Depois do hidratante, deve aplicar-se o creme anti-estrias. Este cuidado adicional é fundamental, uma vez que os cremes anti-estrias têm na sua composição substâncias específicas que evitam a degradação das fibras de colagénio e elastina, tornando a pele mais flexível, hidratada e homogénea, e preparando-a para as exigências da gravidez. 

De acordo com Manuela Cochito, estes cuidados não devem ser interrompidos, mas antes reforçados, depois de o bebé nascer. «No último trimestre de gravidez, e no primeiro mês após o parto, o anti-estrias deve ser aplicado duas vezes ao dia, para dar todos os nutrientes necessários à pele para ela estar, à partida, o melhor preparada possível para a distensão inevitável que existe», aconselha.

Prurido e comichão

Algumas grávidas queixam-se da sensação de comichão e prurido no período de gestação. Segundo Manuela Cochito, estes desconfortos podem também estar ligados ao estiramento e desidratação da pele, pelo que uma limpeza correta da pele e a aplicação de creme hidratante continuam a ser a primeira abordagem para o alívio dos desconfortos. Contudo, há dermatoses específicas da gravidez que podem começar com estes sintomas e evoluir para situações mais graves, como o aparecimento de máculas e doenças de pele. «Se for só uma comichão ligeira, deve reforçar-se a hidratação. Se a comichão persistir e/ou começarem a aparecer lesões cutâneas, como pequenas borbulhas, a grávida deve consultar o dermatologista», aconselha. 

Mamilos gretados

Durante o período de aleitamento materno, é comum aparecerem pequenas fissuras ou gretas nos mamilos, que apesar de não causarem problemas ao bebé, podem trazer bastante desconforto à mãe e motivar o abandono da amamentação.

Segundo Manuela Cochito, o principal cuidado preventivo das fissuras nos mamilos passa pelo uso de cremes hidratantes próprios para proteger o mamilo e evitar o aparecimento de fissuras. Neste contexto, a dermatologista lembra que a mãe deve ter o cuidado de lavar os mamilos antes de amamentar, pois apesar de estes produtos próprios não serem tóxicos, normalmente os bebés não gostam do sabor.

Depois de amamentar, a mãe deve reaplicar o creme. Tendo em conta que a pele está particularmente sensível nesta fase, é ainda importante o uso de soutiens adequados para o período de amamentação, e evitar o atrito com compressas ou qualquer tipo de roupa cujo tecido seja mais áspero.

Outros Artigos deste tema

Subscreva a Newsletter

Receba informação semanal adaptada ao desenvolvimento da sua gravidez.